Total de visualizações de página

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

Secretaria da Saúde orienta agentes comunitários para “SOS Dengue”

A Prefeitura de Itabuna inicia nesta terça-feira, dia 21, o treinamento de 600 profissionais entre Agentes Comunitários de Saúde, enfermeiros e supervisores dos agentes para a prevenção da dengue no município. O treinamento para o programa “SOS Dengue” faz parte do trabalho da Secretaria da Saúde que, com o apoio da população, busca a redução de criadouros do mosquito Aedes aegypti, combater a infestação e investigar os sintomas da dengue.

O programa “SOS Dengue” visa habilitar os agentes para sensibilização da comunidade. Nesse sentido até a sexta-feira dia 24, das 8 às 12 horas, no Salão da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, no bairro de Fátima, o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde vai treinar os agentes comunitários do Município, supervisores e enfermeiros. Na pauta estarão detalhes sobre o mosquito Aedes aegypti, revisão geral da abordagem da doença e orientações para notificação de casos suspeitos, com detalhes e diagnóstico da dengue.
A coordenadora dos Agentes Comunitários de Saúde, Margarida Novaes, explica que se cada morador dedicar 10 minutos do dia ao cuidado contra a dengue, em seu próprio domicílio, estará ajudando a Prefeitura no combate aos focos do mosquito. “O trabalho dos agentes comunitários será de promoção da saúde e orientações para prevenção da dengue”, afirmou. Margarida comenta que os agentes irão atrair a comunidade para assumir o seu papel, que é de grande importância na luta contra a dengue. “A comunidade precisa participar ativamente. Ela é a maior responsável pelos cuidados essenciais e diários”, argumenta.
Por sua vez, a coordenadora do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde, Itana Miranda, lembra que o Ministério da Saúde atribui também aos agentes comunitários a orientação para o combate a dengue. “Este trabalho será um reforço importante tanto na parte educativa da campanha, como no alerta contra a automedicação em casos de dengue. Sempre é preciso lembrar à comunidade que sintomas simples podem estar associados à dengue e não devem ser tratados em casa”, alerta Itana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário